|| QUANTO VALE O CUIDADO NO PÓS OBRA
Blog

QUANTO VALE O CUIDADO NO PÓS OBRA

QUANTO VALE O CUIDADO NO PÓS OBRA

26 jul

Autora: Engenheira Isabela Bechtlufft


Você já percebeu isso? Construtoras e engenheiros não costumam acompanhar o que está sendo realizado em obra, seja por falta de tempo ou sobrecarga de tarefas. Porém, essa negligência pode determinar muitos prejuízos adiante, despesas desnecessárias, além de atrasos na entrega.

O momento certo para algumas decisões críticas acontece, exatamente, quando a obra está em andamento. Se algum equívoco estiver sendo cometido pelos profissionais envolvidos, é a melhor hora para alertá-los a fim de evitar o retrabalho e o gasto extra.

Sendo assim, o acompanhamento técnico de obras é imprescindível e deve ser minucioso e sistemático, levando em consideração a compatibilização dos projetos, fidelidade entre eles e o executado, procedimentos adotados para execução das etapas construtivas, cumprimento de recomendações normativas etc. O bom controle da obra significa, de forma correlata, uma fiscalização dos gastos.

Ele deve garantir que a execução dos serviços esteja de acordo com as condições e especificações técnicas presentes no escopo e, tão importante quanto, evitar que haja infortúnios pós obra. Para tanto, é preciso administrar todas as atividades que, em geral, são realizadas por diferentes profissionais e empresas. Quando esse acompanhamento é negligenciado, uma construtora fica sujeita a manifestações patológicas, prejuízos e claro: atrasos na entrega.

Há circunstâncias que exigem modificações e adaptações de projetos devido a fatos inesperados e, diante disso, as decisões serão mais eficientes e rápidas se existir acompanhamento periódico de perto. Ou seja, as visitas na obra devem ser frequentes e rotineiras, devendo ter periodicidade de acordo com a demanda de cada uma e acompanhadas de relatório fotográfico possibilitando, assim, uma ordem cronológica da execução e maior precisão ao averiguar o processo construtivo como um todo. Isso inclui a finalidade de identificar desvios e providenciar correções imediatas, não permitindo que a etapa pós obra seja onerosa.

Infelizmente, hoje em dia, a observância da cumplicidade entre projeto, normas técnicas e execução, além do cumprimento de prazos e orçamentos, é um desafio para os construtores. E, em contrapartida, a maior vontade deles é que sua obra seja concluída exatamente conforme o estimado, planejado e programado.

Com a grande competitividade no setor da construção civil, a necessidade de adotar práticas de gestão com a intenção de reduzir custos, evitar desperdícios e garantir o retorno dos investimentos é fundamental.

E, diante do exposto, a importância do acompanhamento de obra visando minimizar insatisfações, prejuízos e anomalias fica evidenciada. O bom e velho ditado “é melhor prevenir do que remediar” é valioso nessa situação, ressaltando os benefícios, tanto físicos quanto financeiros, do controle e cuidado com algo que, envolvendo investimento, moradia e sonhos, vai além de uma simples construção.